Simetrias e Assimetrias no Contexto do Povo Kadiwéu

Pedro Paulo Scandiuzzi, Sonia Regina Coelho

Resumen


Resumo

O corpo humano apresenta uma assimetria entre a frente e o dorso. Essa assimetria natural é responsável pelo fato de que as ações orientadas para trás sejam geralmente desajeitadas e menos efetivas. Assim, a ação e percepção ativas sempre se orientam para a frente. Considerando-se o corpo de uma vista frontal, observamos que o lado esquerdo não se apresenta exatamente si métrico ao direito. A assimetria é uma característica dos seres humanos. Se um rosto fosse exatamente espelhado, seria o de um boneco ou robô. Os povos indígenas brasileiros possuem ideais de beleza corporal e valores estéticos que só podem ser compreendidos por meio de sua cultura. Entre eles, o povo Kadiwéu possui pinturas corporais particularmente interessantes pois trazemsimetrias e assimetrias mais elaboradas. Elas são diferenciados de acordo com a hierarquia dos status, possuindo assim uma função sociológica. Os desenhos Kadiwéu são geométricos, de grande beleza e equilíbrio. Esses desenhos aparecem não só no corpo, mas também na cerâmica, couros, esteiras e objetos de uso doméstico, como potes para água, moringas ou tigelas com formas exóticas.

Abstract

The human body has an asymmetry between the front and the back. This natural asymmetry is responsible for the fact that the actions driven back are usually clumsy and less effective. Thus, the action and perception are always driven to the front. Considering the body from a frontal view, we observe that the left side is not exactly symmetrical  to the right one. The asymmetry is a characteristic of human beings. If a face was exactly mirrored, it would be of a doll or a robot. The Brazilian Indian peoples have ideals of body beauty and aesthetic values that can only be understood through their culture. Among them, the Kadiwéu people have particularly interesting paintings in their bodies because they bring more elaborated symmetries and asymmetries.  They are differentiated according to the hierarchy of status, so they have a sociological function. The Kadiwéu drawings are geometrical,  of great beauty and balance. Those drawings appear not only in the body but also in ceramics, leather, rugs and household appliances  such as pots for water, moringas or bowls with exotic forms.


Palabras clave


Simetria; Assimetria; Corpo Humano; Arte; Kadiwéu; Symmetry; asymmetry; Human Body; Art; Kadiwéu

Referencias


Boggiani, G. (1975). Os Caduveos. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Ed. Da Universidade de São Paulo.

Coelho, S. R. (2006). Alguns olhares sobre o corpo humano. Dissertação de Mestrado. PUC de São Paulo.

Dürer, A. (2005). On Human Proportion:18 art postcards. Bamberg (versão Original 1525).

Glas, N. (1990). A Face Revela o Homem. São Paulo: Antroposófica.

Levi Strauss, C. (1986). Tristes Trópicos. Portugal: Edições 70.

Lin, H. B. (2000). O que seu rosto revela. São Paulo: Cultrix.

Merquior, J. G. (1975). A estética de Lévi-Strauss. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro.

Paracelso, F. T. (2005). As Plantas Mágicas: Botânica Oculta. São Paulo: Hemus. (Versão Original 1530).

Ribeiro, B. (1985). Arte gráfica kadiwéu. En: Arte e corpo: pintura sobre a pele e adornos de povos indígenas brasileiros. Rio de Janeiro: Funarte, Inap.

Ribeiro, B. (1987). Tecnologia indígena (2 tomos) Petrópolis: Vozes.

Ribeiro, D. (1952). Separata da revista Cultura para a Seção de Estudos do Serviço de Proteção aos Índios. Rio de Janeiro: Serviço de Documentação Ministério da Educação e Saúde, 8/VII, 147-190.

Scandiuzzi, P. P. (2003). A Forma e as formas no mundo indígena: teriam elas um significado para a História da Matemática? Anais do V Seminário Nacional de História da Matemática, Rio Claro – SP: UNESP e Sociedade Brasileira de História da Matemática, v.1. (pp. 379 – 384).

Scandiuzzi, P. P. (2003). O Etnocídio continua e a inclusão cultural se distancia da realidade. V Simpósio em Filosofia e Ciência - trabalho e conhecimento: desafios e responsabilidade da ciência. São Paulo – Marília.

Sebastiani, F. E. (1994). A importância do conhecimento etnomatemático indígena na escola dos não-índios. Em aberto – Temas: Tendências na Educação Matemática, 62, 85–95.

Siqueira Junior, J. G. (1992). Arte e técnicas kadiwéu. São Paulo: Secretaria Municipal de Cultura.

Vidal, L. (1985). Ornamentação corporal entre grupos indígenas. En: Arte e corpo: pintura sobre a pele e adornos de povos indígenas brasileiros. Rio de Janeiro: Funarte, Inap.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c)



Revista Latinoamericana de Etnomatemática: perspectivas socioculturales de la Educación Matemática
e-ISSN: 2011-5474
Departamento de Matemáticas y Estadística- Universidad de Nariño
San Juan de Pasto- Colombia
E-mail: revista@etnomatematica.org
Sitio web: http://www.revista.etnomatematica.org
Tele-fax: (57)2+7310327

Licencia Creative Commons
Revista Latinoamericana de Etnomatemática por Universidad de Nariño y Red Latinoamericana de Etnomatemática se distribuye bajo una Licencia Creative Commons Atribución 4.0 Internacional.