A Etnomatemática nos cursos de formação continuada de professores: implicações das regularidades discursivas e das relações de poder na produção de subjetividades

Adriana Breda, Marina do Rosário Valderez Lima, Gleny Terezinha Duro Guimarães

Resumen


Resumo

Este trabalho tem como finalidade apresentar uma discussão, resultante de uma pesquisa de mestrado, decomo a utilização da Etnomatemática nos cursos de formação continuada de professores de matemáticaimplica na produção de subjetividades. Para isso, foram analisadas duas dissertações de Mestrado quetrabalharam a Etnomatemática na linha da Formação de Professores, uma produzida em instituição privada e aoutra em instituição pública divulgadas nos anos de 2006 e 2009, respectivamente, na cidade de Porto Alegre-RS. A análise deteve-se em investigar, segundo as teorias discursivas foucaultianas, como, através dasregularidades discursivas e das relações de poder-saber são produzidos diferentes modos de subjetivação nossujeitos investigadores. Ao utilizar dois eixos norteadores de visibilidade, Etnomatemática como arte e técnicade explicar e conhecer dentro das diferentes culturas e a relação desta com a formação do professor; e aEtnomatemática como um mecanismo de governo, concluiu-se que, os discursos das dissertações analisadas,operam como mecanismos de governo capaz de habilitar e conduzir condutas, produzindo, desta forma,modos singulares de subjetivação.

Abstract

This work aims to present a discussion, consequential from a masters degree research, of how the use ofEthnomathematics in continuing education programs for mathematics` teachers implies in the production ofsubjectivities. Therefore, two Masters dissertations that studied the Ethnomathematics in teachers educationline were analyzed: one from a private institution and one produced at a public institution, disclosed in theyears 2006 and 2009, respectively, in Porto Alegre-RS. The analysis has focused on investigating, accordingto Foucault's discourse theories, through the discursive regularities and power/knowledge relations, howdifferent modes of subjectivity are produced in the researching subjects. By using two guiding principles ofvisibility: Ethnomathematics as art and technique to explain and understand within the different cultures andthe relation of it with the teacher`s training and the Ethnomathematics as a mechanism of government, itfollows that the discussions of the analyzed papers operate as governance mechanisms able to qualify andlead conducts, producing this way, unique modes of subjectivity.


Palabras clave


Etnomatemática; Formação de professores; Discurso; Regularidades Discursivas; Poder-Saber; Governo; Subjetividade; Ethnomathematics, Teachers'training; Discourse; Discursive regularities; Power/knowledge relations; Government; Subjectivity

Referencias


Aragon, D. T. (2009). Formação continuada de professores de matemática: espaço de possibilidades para produzir formas de resistência – Porto Alegre, 2009, 105f.+ Anexos. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação. Faculdade de Educação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre.

Bampi, L. R. (2003). Governo etnomatemático: tecnologias do multiculturalismo. Porto Alegre – RS, UFRGS, 2003, 200f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Bello, S. E. L. (2004). Etnomatemática e sua relação com a formação de professores: alguns elementos para discussão. In: Knijinik, G., Wanderer, F., Oliveira, C. J. Etnomatemática. Currículo e formação de professores. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2004. p. 377-395.

Bello, S. E. L. (2010). Jogos de Linguagem, práticas discursivas e produção de verdade: contribuições para a Educação (Matemática) contemporânea. Zetetike (UNICAMP), v. 18,p. 545-588. Disponível em: http://www.fae.unicamp.br/zetetike/viewissue.php?id=45

Breda, A. (2011). A utilização da Etnomatemática nos cursos de formação continuada de professores: um ensaio analítico sobre a produção de subjetividades. Porto Alegre – RS, PUCRS, 92f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Faculdade de Física, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Breda, A., Lima, V. M. R. (2011). Etnomatemática sob dois pontos de vista: a visão D‘Ambrosiana e a visão Pós-Estruturalista. Revista Latinoamericana de Etnomatemática, 4(2), p. 4-31.

Corazza, S. M. (2002). Labirintos da pesquisa, diante dos ferrolhos. In: Costa, M.V. (org). Caminhos investigativos: novos olhares na pesquisa em educação. Rio de Janeiro: DP&A editora, p.105-131.

D‘ Ambrosio, U. (1993). Etnomatemática: arte ou técnica de explicar e conhecer. 2ª ed. São Paulo: Ática S.A.

Dean, M. (1999). Governmentality: Power and rule in modern society. London: Sage, p.9- 27. (Trad. Ricardo Uebel).

Demo, P. (2000). Educar pela pesquisa. Campinas, São Paulo: Autores Associados.

Domite, M. C. (2004). Da compreensão sobre a formação de professores e professoras numa perspectiva etnomatemática. In: Knijinik, G., Wanderer, F., Oliveira, C. J. Etnomatemática. Currículo e formação de professores. Santa Cruz do Sul: EDUNISC. p. 419-431.

Foucault, M. (1987). A Arqueologia do Saber. 3ª edição. Rio de Janeiro: Forense.

Foucault, M.. (1998). Microfísica do poder. 7ª Ed. Rio de Janeiro: edições Graal.

Foucault, M.. (2001). História da Sexualidade I: a vontade de saber. 14ª Ed. Rio de Janeiro: edições Graal.

Freire, P. (1987). Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Ghiraldelli, P. JR. (2010). Michel Foucault e o Poder. Programa Hora da Coruja. ALL TV (vídeo), 2010. Disponível em: http://vodpod.com/watch/3136299-horada-da-coruja-sobre foucault?u=pgjr23&c=filosofia2

Grangeiro, C. R. P. (2005). A propósito do conceito de formação discursiva em Michel Foucault e Michel Pêcheux. In: II SEAD - Seminário de Análise do Discurso, 2005, Porto Alegre. Anais do II SEAD. Porto Alegre.

Knijinik, G., Wanderer, F., Oliveira, C. J. (2004).Etnomatemática. Currículo e formação de professores. Santa Cruz do Sul: EDUNISC.

Larrosa, J. (2004). Linguagem e educação depois de Babel. Belo Horizonte, MG: Autêntica.

Monteiro, A., Orey, D., & Domite, M. C. S. (2004). Etnomatemática: papel, valor e significado. In: Ribeiro, J, P.; Domite, M. C. S; Ferreira, R (org). Etnomatemática: papel, valor e significado. São Paulo: Zouk.

Moraes, R., Galiazzi, M. C. (2008). Análise textual discursiva. Ijuí: Unijuí, 224p.

Narvaz, M. (2006). Ressignificando práticas docentes numa abordagem Etnomatemática – Porto Alegre: PUCRS, 2006. 90f.+ Anexos. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática). Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática. Faculdade de Física. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre.

Silva, T. T. (2001). Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica.

Veiga-Neto, A. (2003). Foucault e a Educação. Belo Horizonte: Autentica.

Veiga-Neto, A., Lopes, M. C. (2007). Identidade, cultura e semelhanças de família: as contribuições da virada lingüística. In: Bizarro, R. (org.). Eu e o outro: estudos multidisciplinares sobre Identidade(s), diversidade(s) e práticas interculturais. Porto: Areal.

Walkerdine, V. (2004). Diferença, cognição e Educação matemática. In: Knijinik, G., Wanderer, F., Oliveira, C. J. Etnomatemática. Currículo e formação de professores. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, p. 109-123.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c)



Revista Latinoamericana de Etnomatemática: perspectivas socioculturales de la Educación Matemática
e-ISSN: 2011-5474
Departamento de Matemáticas y Estadística- Universidad de Nariño
San Juan de Pasto- Colombia
E-mail: revista@etnomatematica.org
Sitio web: http://www.revista.etnomatematica.org
Tele-fax: (57)2+7310327

Licencia Creative Commons
Revista Latinoamericana de Etnomatemática por Universidad de Nariño y Red Latinoamericana de Etnomatemática se distribuye bajo una Licencia Creative Commons Atribución 4.0 Internacional.