Educação matemática e economia solidária: Uma aproximação por meio da etnomatemática

Autores/as

  • Renata Cristina Geromel Meneghetti Universidade de São Paulo

Palabras clave:

Educação Matemática, Economia Solidária e Etnomatemática, Mathematics Education, Solidarity Economy and Ethnomathematics

Resumen

Resumo

Este trabalho é parte de uma pesquisa que focaliza a Educação Matemática, no contexto da Educação em Economia Solidária, buscando atender a demandas específicas de conhecimentos matemáticos, inerentes à implementação de Empreendimentos em Economia Solidária (EES). Dentro deste cenário, o propósito deste artigo é investigar, do ponto de vista teórico, aproximações possíveis entre a Educação Matemática e a Economia Solidária. Como resultado, esta pesquisa aponta o Programa Etnomatemática como uma possibilidade do tratamento da Educação Matemática no contexto da Economia Solidária. Com isso, defende-se a ideia de uma Etnomatemática para Empreendimentos em Economia Solidária.

Abstract

This paper is part of a research that focuses on Mathematics education in the context of Education in Solidarity Economy as a possibility of teaching and learning Mathematics to meet specific demands of mathematical knowledge inherent to the implementation of Entrepreneurships in Solidarity Economy (ESE). Within this context, it investigates, from a theoretical point of view, possible approaches between Solidarity Economy and Mathematics Education. The research has pointed out the Ethnomathematics program as a possibility of approaching Mathematics education in the context of Solidarity Economy, defending the idea of an Ethnomathematics for Enterprises in Solidarity Economy.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Biografía del autor/a

Renata Cristina Geromel Meneghetti, Universidade de São Paulo

Doutora em Educação Matemática. Universidade de São Paulo. São Carlos, São Paulo, Brasil

Citas

Ausubel, D. P., Novak, J. D., & Hanesian, H. (1978). Psicologia Educacional. Rio de Janeiro: Interamericana.

Brasil (2002). Proposta Curricular para a Educação de jovens e adultos: segundo segmento do ensino fundamental. Brasília: Secretaria da Educação Fundamental.

Brasil (2006a). Atlas de Economia Solidária no Brasil 2005, Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES). Disponível em : http://www.mte.gov.br/ecosolidaria/sies_atlas_parte_1.pdf . Acesso em 12 abr. 2012.

Brasil (2006b). Ministério do Trabalho e Emprego. I Oficina Nacional de Formação/Educação em Economia Solidária: documento final. Brasília: Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES), Secretaria de Políticas Públicas e Emprego (SPPE), Departamento de Qualificação (DEQ). Disponível em: http://cirandas.net/cfes-nacional/i-oficina-nacional-formacao-es.pdf Acesso em: 12 abr. 2012. Brandão, C.R. (1986). Educação Popular. São Paulo: Brasiliense.

D’Ambrosio, U. (1985). Ethomathematics and its place in the history and pedagogy of mathematics. For the Learning of Mathematics, 5(1), pp.44-48.

D’Ambrosio, U. (1993). Etnomatemática: um programa. Educação Matemática em Revista, 1(1), 5-11.

D’Ambrosio, U. (1996). Educação Matemática: Da Teoria à Prática. Campinas: Papirus.

D’Ambrosio, U. (2001). Etnomatemática: Elo entre as tradições e a modernidade. Minas Gerais: Autêntica.

D’Ambrosio, U. (2005a). Ação pedagógica e Etnomatemática como marcos conceituais para o ensino de Matemática. In Bicudo, M. A. V. (Org.). Educação Matemática (pp. 73-100). São Paulo: Centauro.

D’Ambrosio, U. (2005b). Etnometodologia, etnomatemática, transdisciplinaridade: embasamentos crítico-filosóficos comuns e tendências atuais. Pesquisa Qualitativa, 1(1), 155-167.

Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES). (2012). Site. Disponível em: http://www.fbes.org.br Acesso em: 12 abr. 2012.

Freire, P. (1963). Conscientização e Alfabetização: uma nova visão do processo. Revista de Cultura da Universidade do Recife .no.4.

Freire, P. (1982). Pedagogia do oprimido. 11.ed. Rio Janeiro: Paz e Terra.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra.

Gaiger, L. I. (2004). Sentidos e experiências da Economia Solidária no Brasil. Porto Alegre: Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Icaza, S., Tiriba, L. (2003). Economia Popular. In Catani, A. (Org.). A Outra Economia. Porto Alegre: Veraz Editores.

Kliksberg, B. (2002). América Latina: Uma Região de Risco – pobreza, Desigualdade e Institucionalidade Social. Brasília: UNESCO.

Knijnik, G. (2001). Educação Matemática, exclusão social e política do conhecimento. Bolema, 14(6), 12-28.

Knijnik, G. (2002). Um outro mundo é possível, também no campo educativo. Revista Quadrante, 11(1), 61-65.

Kruppa, S. M. (2005). Uma outra economia pode acontecer na educação: para além da Teoria do Capital Humano. In Kruppa, S. M. P. (Org.). Economia solidária e educação de jovens e adultos. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

Lechat, N. M., Barcelos, E. S. (2009). Autogestão: desafios políticos e metodológicos na incubação de empreendimentos em Economia Solidária. Recuperado de http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/katalysis/article/view/5381/4736

Matos, J. F. (2002). Educação Matemática e Cidadania. Revista Quadrante, 11(1), 1-6.

Matsuda, P. M. (2008). Incubação de cooperativas populares e a extensão universitária: Estudo de caso na INCOOP/UFSCar Incubadora Regional de Cooperativas Populares Universidade Federal de São Carlos. Anais do IV Simpósio Acadêmico de Engenharia de Produção. Viçosa, MG, Brasil. Recuperado em 16 dezembro, 2009, de www.saepro.ufv.br/Image/artigos/Artigo18.pdf

Meneghetti, R. C., Daltoso Júnior, S. (2009) A matemática utilizada por um grupo de marceneiras: um olhar inicial In anais VI Congresso Internacional de Educação: Educação e Tecnologia:sujeitos (des) conectados?. GT09. educação Matemática e Processos de (in) exclusão Escolar. Agosto 2009. UNISINOS-São Leopoldo, RS- Cd-rom ISSN-2175-277X (p.374-383)

Meneghetti, R. C., Azevedo, M. (2010). Fluxograma da Cadeia Produtiva de uma Cooperativa de Limpeza: buscando compreender a etnomatemática desse grupo In: V Congresso Internacional de Ensino da Matemática, Canoas - RS. p.1-9.

Meneghetti, R. C., Azevedo, M. F., & Souza Neto, J. (2011). Resolução de problemas e aprendizagem significativa em processos de educação não formal. In: XIII Conferência Interamericana de Educação Matemática – CIAEM, 2011, Recife – PE. Cd-rom., p.1-10.

Moreira, D. (2009). Etnomatemática e mediação de saberes matemáticos na sociedade global e multicultural. In M. C. C. B. Fantinato (Org.). Etnomatemática: Novos desafios teóricos e pedagógicos (pp. 59-68). Niterói: Editora da Universidade Federal Fluminense.

Moreira, M. A. (1999). Aprendizagem significativa. Brasília: Editora Universidade de Brasília.

Neves, E. F. (2009). A capacitação para a gestão de empreendimentos de economia solidária: experiências e propostas. Dissertação (Mestrado em Política Científica e Tecnológica) - Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 187f.

Rosa, M., Orey, D.C. (2006). Abordagens atuais do Programa Etnomatemática: delineando um caminho para a ação pedagógica. Bolema, 26, 19-48.

Shockey, T. L. (2002). Etnomatemática de uma Classe Profissional: Cirurgiões Cardiovasculares. Bolema, 17(15), 1-19.

Singer, P., De Souza, A. (2000). A Economia Solidária do Brasil: A autogestão como resposta ao desemprego. São Paulo: Contexto.

Singer, P. (2002). Introdução à Economia Solidária. São Paulo: Editora Fundação Perseu Ábramo.

Skovsmose, O., Valero, P. (2002). Quebrando a neutralidade política: o compromisso crítico entre a Educação Matemática e a democracia. Revista Quadrante, 11(1), 7-28.

Veiga, S. M., Fonseca, I. (2001). Cooperativismo: Uma revolução pacífica em ação. Rio de Janeiro: DP&A/Fase.

Publicado

2013-03-19

Cómo citar

Geromel Meneghetti, R. C. (2013). Educação matemática e economia solidária: Uma aproximação por meio da etnomatemática. Revista Latinoamericana De Etnomatemática, 6(1), 40-66. Recuperado a partir de https://revista.etnomatematica.org/index.php/RevLatEm/article/view/55

Número

Sección

Artículos de reflexión